Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Som do Rock

Ao Som da boa música desde 2010

Som do Rock

Ao Som da boa música desde 2010

HeadBangers Rádio Online

A Zeno.FM Station

A banda luso-brasileira de hard n’ heavy COASTWISE lança single e videoclipe "Waking Nightmare"

24.05.23 | PABT

unnamed (3).png

Os Luso-Brasileiros Coastwise laçaram o single “Waking Nightmare”, do álbum de estreia “Hard Rock Is Back”, eles estão abrir caminho para uma nova geração de entusiastas do Hard Rock. É impossível ouvir e não gostar!

O Lado acústico dos ASGAARD! Novo EP anunciado e primeiro single lançado!

19.05.23 | PABT

asgaard.jpg

Os ASGAARD ​​anunciam EP "W sercu nieświata" e lançam primeiro single.

A banda ASGAARD ​​da Polônia , tendo retornado com sucesso ao mapa do gothic rock/metal com seu 7º full-lenght “What if…” (lançado no ano passado pela Wormholedeath Records / Szataniec; digital/physical respectivamente), está prestes a lançar um EP intitulado “W sercu nieświata” que apresenta versões acústicas das três faixas do referido álbum. A banda mais uma vez se uniu ao renomado e premiado designer gráfico Bartłomiej Trzos, que criou a arte da capa do EP. Além disso, cada uma das músicas será acompanhada por fotos de Bernard Wcisło e videoclipes produzidos por Brrvids.

“As canções acústicas nasceram da necessidade de criar uma nova forma, sem distorções, guitarras pesadas ou baterias de sonoridade maciça, de forma a desenterrar qualidades escondidas nesta música, pelo menos ao nível da superfície. Gravar essas músicas de maneira não-metal foi um desafio totalmente novo para nós. Queríamos provar a nós mesmos - assim como aos nossos fãs - que podemos tocar com sucesso em um estilo diferente e que somos músicos abertos e versáteis e não temos medo de tentar coisas novas. E espero que tenhamos conseguido. Durante o processo de gravação, usamos vários locais interessantes, como a sala de música de câmara no Complexo Escolar de Música nº 1 em Varsóvia. Além disso, tínhamos muitos instrumentos exclusivos à nossa disposição. Um deles era um piano vertical, fabricado em 1895, proveniente de uma fenomenal fábrica de música chamada Małecki, localizada em Varsóvia, que infelizmente foi destruída em tempos de guerra e ocupação. Este piano em particular tem um som distinto, profundo e nobre. Pequenas diferenças de afinação ou rangidos ao pressionar o pedal 'sustain' mostram que tal instrumento é verdadeiramente único. Para capturar um tom quente para novos arranjos, gravamos todas as partes com o uso de microfones de fita e utilizamos pincéis para a caixa pela primeira vez em nossas carreiras. Essas três composições não são para todos, mas acreditamos que é uma visão nova e sutil de nossa música, que também fornece uma perspectiva mais ampla do que fazemos. O Asgaard nunca foi uma banda que se prende a uma fórmula específica, que é nossa marca registrada neste momento, eu acho. Afinal, não é a personificação da liberdade artística?” – diz Flumen, tecladista da banda.

O EP “W sercu nieświata” será lançado digitalmente via Wormholedeath Records / The Orchard / Sony Music Ent.

Tracklisting:

1. Sny na jawie (acoustic version)
2. What if… (acoustic version)
3. W sercu nieświata (acoustic version)

 

Asgaard:
Quazarre – vocals
Hetzer – acoustic guitars
Flumen – upright piano, brush snare

All music and arrangements by Asgaard
Produced by Asgaard

Lyrics by Quazarre with the exception of “Sny na jawie” by Krzysztof Kamil Baczyński

Mixed and mastered by Flumen
Vocal stem mixed by Przemysław Nowak at Impressive-Art Studio

Acoustic guitars recorded by Flumen at State Music School Complex no. 1 in Warsaw
Upright piano, brush snare, and percussions recorded at Flumen Studio, engineered by Flumen
Vocals recorded at Impressive-Art Studio, engineered by Przemysław Nowak

DARK AGE OF RUIN | False Messiah And The Abstract (2023)

19.05.23 | PABT

unnamed (4).png

Das profundezas da Atlântida renasce um dos projetos mais violentos nascidos nos Açores, com o lançamento do seu álbum de estreia, após um EP editado em 2022, que muito deu que falar. Os Dark Age Of Ruin, banda micaelense nascida em 2020, vêm reclamar o trono do Black Metal açoriano com um álbum extremamente furioso e odioso, alicerçado no melhor que o estilo produziu no Norte da Europa durante os saudosos anos 90, mas com numa linha mais raw, típica do som praticado em tempos mais recentes.

O duo, formado pelo vocalista e baixista Hugo Medeiros e pelo guitarrista Hugin Medeiros, pai e filho, apostam desta vez numa abordagem satânica e, simultaneamente, vincadamente espiritual e introspetiva, mas sem contemplações ou misericórdia, distanciando-se da relação mais naturista do primeiro registo.

A produção do disco, profundamente suja e sufocante, que ficou a cargo da própria banda, faz brilhar todos os instrumentos, destacando-se também a voz, pela sua originalidade dentro do estilo e pelo efeito tenebroso que causa no ouvinte.
 

 

DARK AGE OF RUIN
False Messiah And The Abstract


País: Portugal (Azores)
Estilo: Black Metal
Editora: Selvajaria Records & MHMA (Museu do Heavy Metal Açoriano)
Lançamento: 19/05/2023
Formato: Digital / CD digipack  
False Messiah And The Abstract (2023)
 
1. An Heretic Overture
2. False Messiah And The Abstract
3. Crucifixion... The Last Drop Of Blood
4. Golgotha
5. Sacrificium Of The Lambs
6. Son Of Satan
7. The Oracle
8. Blasphemy
9. Tenebrous Heathen

The Graveyard Ensemble - "Death n' Blues vol.1"

19.05.23 | PABT

unnamed (7).jpg

The Graveyard Ensemble, uma fusão única e cativante de death metal e blues, lançou recentemente o seu álbum de estreia, "Death n' Blues vol.1". Lançado a 1 de abril de 2023, este álbum promete uma experiência emocionante e inesquecível para os fãs de Hypocrisy, Morbid Angel, Chuck Berry, Emperor, Bloodbath, BB King, At the Gates, Carcass e John Lee Hooker.

A banda portuguesa é composta por Black Bird Dave (voz), Tony the Gun (guitarra), Claude the Duke (baixo) e Old Boy Kim (bateria). Juntos, criaram um disco que pisoteia, fumega, resfolega e exibe uma atitude grosseira e ofensiva, proporcionando uma experiência maravilhosamente divertida. Abrace a escuridão e o bourbon com esta emocionante mistura de Death n' Blues!

O álbum de 10 faixas foi gravado no Grim Studio em 2022, produzido e misturado pela própria banda, e engenharia e masterização por Claudio Aveiro. Com uma arte e design arrojado de DC, "Death n' Blues vol.1" está preparado para oferecer uma poderosa dose de metal, blues, álcool e rock & roll.

                                           

The_Graveyard_Ensemble_-_Death_n_Blues_-_COVER_ARTWORK
 
 

Artist: The Graveyard Ensemble
Release Title: Death n' Blues vol.1
Release Date: April 1st, 2023
Format: Digital
Genre: Death n' Blues, Death Metal, Death n' Roll, Melodic Death Metal, Death Black Metal
Country: Portugal

Line-up:

  • Black Bird Dave - vocals
  • Tony the Gun - Guitars
  • Claude the Duke - Bass Guitar
  • Old Boy Kim – Drums
 

Tracklist:

  1. Snake skin (intro)
  2. 8 Bar Blues
  3. Debt to the bone
  4. Trondheim, New Mexico
  5. Shuffle with the Devil
  6. Trouble on my mind
  7. Buck old Blues
  8. Jack's old road
  9. Gator tattoo
  10. Skanky legs

Follow:
https://www.facebook.com/thegraveyardensemble
https://www.instagram.com/thegraveyardensemble/
https://www.youtube.com/@thegraveyardensemble
https://soundcloud.com/the-graveyard-ensemble

O novo álbum da banda de metal melódico de Helsinque, AVERLANCHE, foi lançado a 12 de Maio

16.05.23 | PABT

unnamed (13).jpg

Foto: ​Vin Valentino / Framenoir 

Averlanche lança seu tão esperado segundo álbum "Arctic Atlas" hoje, 12 de maio.

Depois de alguns anos compondo e produzindo, "Arctic Atlas" finalmente está disponível como álbum físico ou versão digital. O Averlanche está mais do que pronto para se apresentar como uma recém-nascida banda de Symphonic Metal da Finlândia com sons modernos e um estilo completamente novo.

O álbum será lançado pela gravadora JVR MUSIC GROUP .  INVERSE RECORDS.
 
Arctic Atlas é um álbum interessante e cheio de surpresas. Começa no frio congelante e depois pula direto para um teatro em chamas. É algo que você nunca esperava de Averlanche.
 
O álbum de estreia do Averlanche, “Life's Phenomonen”, foi produzido, gravado e mixado pelo famoso produtor finlandês Hiili Hiilesmaa , mais conhecido por colaborar com bandas como HIM, Sentenced, Apocalyptica e outros. Após uma longa colaboração, desta vez o empresário da banda , Joonas Rinne , foi escolhido para ser o produtor. O álbum foi gravado em diferentes sessões durante 2022-2023.
 
“Trabalhar com Averlanche tem sido uma viagem interessante no tempo. O álbum esteve a ser preparado durante cerca de um ano, desde as sessões demo aos arranjos e produção. O álbum foi divertido de mixar e a colaboração com a banda correu bem. Mika Jussila cuidou do processo de masterização e há alguns dias recebemos o produto finalizado da Finnvox. Toda a equipe de produção e a banda estão muito satisfeitos com os resultados. Espero que os ouvintes tomem o álbum como seu desde a primeira vez que o ouvem.” – Joonas Rinne, produtor
 
O processo de gravação de "Arctic Atlas" foi uma experiência muito diferente da gravação do álbum de estreia. Este álbum foi gravado em diferentes sessões e cada sessão teve seu estilo único.
 
“Gostei do processo de gravação e acho que todos nós crescemos muito neste último ano. Minha música favorita do álbum tem mudado muito. Realmente depende do meu humor. No momento eu diria “Island Across”! Eu amo a atmosfera que ela cria. Gostaria de agradecer imensamente a paciência e o apoio. Em breve será recompensado. Esperamos vê-lo nos próximos shows!” – Rebecca Spörl , vocais
 
A maioria das músicas do álbum já havia sido composta antes do lançamento do álbum de estreia “Life's Phenomenon”.
 
“As músicas mais antigas do álbum, “In The Theatre of Fire” e “She & the Dark Winter”, já tocamos ao vivo há algum tempo. Colocamos muito tempo e esforço na fase de produção de nossas músicas e testamos e discutimos vários arranjos possíveis para encontrar as melhores versões. Desta vez, fizemos as gravações em várias sessões em Oulu, em vez de todas de uma vez, como da última vez. Assim, tivemos mais tempo para trabalhar nos detalhes.” – Antti Kopra , teclados
 
 
Tracklist/ISRC-codes:

01. -273.16 °C (FID112300005)
02. In The Theater Of Fire (FID112300006)
03. Killing Floor (FID112300007)
04. Heartache Parade (FID112300008)
05. Island Across (FID112300009)
06. Polaris (FID112300010)
07. She & The Dark Winter (FID112300011)
08. Little Lotus (FID112300012)
09. Black Butterflies´ Night (FID112300013)
10. Arctica (FID112300014)
11. Atlas Of Hearts
 (FID112300015)
 
Vocais: Rebecca Spörl
Teclados: Antti Kopra
Guitarras: Otto Haalahti
Bateria: Henri Tenhunen
 

                                                                                                                        

Primeiro álbum completo da banda belga de heavy metal Ironborn, chamado 'After The Flood'!

16.05.23 | PABT

DSC_0049.jpg

Em 26 de maio de 2023, será lançado o primeiro álbum completo da banda belga de heavy metal Ironborn, chamado 'After The Flood'. No dia 2 de junho será lançada a versão física e no dia 9 de setembro a versão em vinil.


Ironborn começou como uma banda cover, mas logo ficou claro que a banda tinha mais a oferecer do que apenas covers. Não demorou muito para que eles começassem a escrever suas próprias canções. Em 2017, a banda lançou seu primeiro EP de seis músicas. As reações na imprensa de metal foram muito positivas e então a banda decidiu parar completamente como banda cover para se concentrar totalmente em seu próprio material. Em 2019, Ironborn lançou seu primeiro vídeo no YouTube para o single 'Into Darkness'. O primeiro álbum completo 'After The Flood' agora será lançado em 2023.
Ironborn começou como banda de covers, mas ainda era uma banda dupla que a banda mais recente em zijn mars tinha em todas as capas. Het duurde niet lang voordat ze zelf canções gingen schrijven. Em 2017, o bracht de band zijn eerste EP conheceu zes nummers uit. As reações dos metalúrgicos são positivas e o seu foco de banda é parar na banda de cobertura para que você se concentre em seu próprio material. Em 2019, lançaram Ironborn zijn primeiro vídeo no YouTube para o single 'Into Darkness'. Seu primeiro álbum de sucesso 'After The Flood' começou em 2023.

Membros da banda: Tom Hugelier (vocais)
John Mortelez (guitarra solo)
Jan Versnick (baixo)
Tom Deblauwe (bateria)
Bjorn Coysman (Guitarra)

Website: https://www.facebook.com/IronbornOfficial/

Spotify : https://open.spotify.com/artist/47J2xL3DSvJqFymOFXEjQt

Apple Music : https://music.apple.com/us/artist/ironborn/1213938322

 

Ocean Districts da Estónia Lançam este mês de Maio o LP "Phantom Islands"

16.05.23 | PABT

unnamed (6).jpg

O quinteto da Estónia Ocean Districts ultrapassa os limites musicais com seu novo LP "Phantom Islands", um álbum conceitual que leva os ouvintes a uma jornada auditiva única através de contos de terras inexistentes.

Prepare-se para embarcar em uma jornada auditiva como nenhuma outra com Ocean Districts, o quinteto dinâmico vindo do coração da Estônia. Celebrados por sua mistura única de gêneros instrumentais, pós-rock, pós-metal, rock progressivo, alternativo e shoegaze, eles estão aqui para agitar suas listas de reprodução com seu último LP, "Phantom Islands".

Lançado em 8 de maio de 2023, "Phantom Islands" é uma prova da evolução e ambição criativa da banda. Tendo se inspirado no pós-hardcore e no pós-rock, a banda agora corajosamente se aventurou fora do gênero tradicionalmente instrumental. Este novo lançamento apresenta a primeira música da banda com vocais, "Fata Morgana", elevada pela voz do vocalista convidado Robin Juhkental de Malcolm Lincoln.

Este álbum conceitual imerge você no mundo místico das ilhas fantasmas – terras uma vez "descobertas" e marcadas em mapas, apenas para serem posteriormente comprovadas como inexistentes. Essas histórias de erros de exploradores, observações equivocadas e reivindicações ousadas e não verificadas refletem as próprias incertezas da vida, permitindo que o álbum ressoe em um nível profundamente emocional.

O conjunto de cinco peças, composto por Martin Lepalaan, Taavi Liinak, Siim Eenma, Tanel Kõnd e Sten Loov, derramou coração e alma neste lançamento. As faixas intrincadas, a interação das linhas de guitarra e baixo e a poderosa percussão são uma prova de sua sinergia e paixão compartilhada.

Para aqueles que gostam das paisagens sonoras de God Is An Astronaut, Hopesfall, Russian Circles e Hum, Ocean Districts está definido para ser sua nova obsessão. Mas eles são mais do que apenas outra banda; seu som distinto, pesado, mas melodioso, familiar, mas fresco, os diferencia.

"Phantom Islands" não é apenas mais um álbum - é uma poderosa narrativa encapsulada em som. Este lançamento marca a primeira incursão da banda no vinil, com a arte que o acompanha expandindo ainda mais o conceito do álbum.

Então, prepare-se para uma viagem inesquecível com a Ocean Districts. Sintonize, sente-se e deixe sua música levá-lo a uma exploração de som e emoção que transcende o convencional.

A Ocean Districts vem criando esta obra-prima auditiva há mais de quatro anos. Agora é hora de você experimentar a magia das "Ilhas Fantasmas".

unnamed (12).jpg 

Tracklist:

  1. Ravensrodd
  2. Lemuria
  3. Fata Morgana
  4. Agarta
  5. Hybrasil
  6. Frisland
  7. Emerald Island
  8. Satanazes
  9. Vulcan
  10. Thule
  11. Fata Morgana (Instrumental) (bonus)
  12. Frisland (Instrumental) (bonus)
  13. Vulcan (Instrumental) (bonus)

Line-up:

  • Martin Lepalaan – Guitars
  • Taavi Liinak – Guitars
  • Siim Eenma - Guitar
  • Tanel Kõnd – Bass
  • Sten Loov – Drums

Follow:
Website: oceandistricts.com
Bandcamp: oceandistricts.bandcamp.com
Facebook: facebook.com/oceandistricts
Youtube: youtube.com/oceandistricts
Spotify: open.spotify.com/artist/1kjB8ORwgdlSzLRez0amDC?si=4Ic0wb8ZQb-bDaZcb1x0eg
Instagram: instagram.com/oceandistricts

O Rock em Portugal - de 2000 em diante

10.05.23 | PABT

IMG_20230509_084324.jpg

O Rock em Portugal teve um grande desenvolvimento na década de 1990, com o surgimento de bandas como Xutos e Pontapés, GNR, Rádio Macau, Sitiados, Mão Morta, Peste e Sida, Ban, Delfins, Heróis do Mar, entre outras. Estas bandas influenciaram as gerações seguintes de músicos portugueses que exploraram diversos estilos e subgéneros do Rock.

No ano 2000, destacaram-se os Ornatos Violeta com o seu segundo e último álbum "O Monstro Precisa de Amigos", que foi considerado um dos melhores discos portugueses de sempre. Outras bandas que marcaram a década foram os Silence 4, os Blind Zero, os Da Weasel, os Toranja, os Clã, os Wraygunn, os Pluto, os Linda Martini, os The Gift, os Moonspell, entre muitas outras.

No ano 2004, realizou-se em Lisboa o festival Rock in Rio, que trouxe a Portugal grandes nomes internacionais como Metallica, Paul McCartney, Sting, Peter Gabriel, Foo Fighters, Evanescence e muitos outros. O festival repetiu-se em 2006, 2008 e 2010.

No ano 2005, surgiu o festival Super Bock Super Rock, que também contou com a presença de artistas estrangeiros e nacionais de renome. Alguns exemplos são The Strokes, Arcade Fire, Pixies, Arctic Monkeys, Muse, Depeche Mode, The Killers e The National.

No ano 2007, realizou-se em Lisboa o festival Alive!, que se tornou um dos maiores eventos musicais do país. O cartaz incluiu bandas como Pearl Jam, Linkin Park, Smashing Pumpkins, Rage Against the Machine e Bob Dylan.

Na década de 2010, o Rock em Portugal continuou a diversificar-se e a renovar-se com novos projetos e sonoridades. Algumas das bandas mais relevantes foram os Capitão Fausto, os PAUS, os Diabo na Cruz, os Linda Martini (que lançaram um álbum ao vivo no Coliseu dos Recreios em 2016), os Glockenwise (que colaboraram com Adolfo Luxúria Canibal dos Mão Morta), os You Can't Win Charlie Brown (que tocaram no festival SXSW nos EUA), os First Breath After Coma (que foram nomeados para um prémio europeu de música independente), entre outras.

No ano 2012, realizou-se em Lisboa o festival Optimus Alive!, que mudou de nome para NOS Alive! em 2014. O festival contou com a presença de bandas como Radiohead (que tocaram pela primeira vez em Portugal o álbum "The King of Limbs"), The Cure (que fizeram um concerto de três horas), Coldplay (que encerraram a edição de 2011 com um espetáculo pirotécnico), Green Day (que tocaram o álbum "American Idiot" na íntegra), The Black Keys (que foram cabeças de cartaz em 2014), Muse (que apresentaram o álbum "Drones" em 2015) e Foo Fighters (que regressaram ao festival em 2017).

(1) Rock de Portugal – Wikipédia, a enciclopédia livre. https://pt.wikipedia.org/wiki/Rock_de_Portugal.
(2) 10 MOMENTOS INÉDITOS DO ROCK EM PORTUGAL. https://www.cmjornal.pt/cm-interativo/reportagens-interativas/detalhe/10-momentos-ineditos-do-rock-em-portugal.
(3) História :: Música Rock em Portugal. https://musica-rock7.webnode.pt/historia/.
(4) A História do Rock em Portugal | RDB | www.ruadebaixo.com. https://www.ruadebaixo.com/a-historia-do-rock-em-portugal.html.

Os Suecos ENFORCER lança hoje novo álbum de estúdio 'Nostalgia'

10.05.23 | PABT

unnamed (4).jpg A banda sueca de speed metal ENFORCER lança hoje o novo álbum 'Nostalgia'. O álbum é o sexto álbum de estúdio desta que é uma das referências do estilo no Mundo todo.

Olof Wikstrand, vocalista e guitarrista da banda, no entanto, não se considera um músico que pensa muito na nostalgia e no passado. "Considero ENFORCER uma das bandas mais atuais do Mundo. Talvez isso possa soar estranho para pessoas que não curtem o heavy metal como eu, mas se você me perguntar, nada aconteceu nos anos 90 ou no início dos anos 2000 que fossem realmente metal. O metal estava morto nos anos 90 e no começo dos anos 2000 e tudo começou a melhorar com o renascer de bandas de thrash metal ou de outros estilos deste tipo. Eu penso que precisamos continuar evoluindo e acredito que ENFORCER é a evolução do heavy metal."

Olof complementa: "Eu não preciso me vestir da forma horrível como os músicos se vestiam nos anos 80 para parecer daquela época, não me entenda errado, amo aquela época porque era quando heavy metal estava vivo e era real e era criativo de alguma forma e é isso que me inspira - não o estilo de se vestir dos anos 80, aquele que tinha relação com moda. Eu não associo o heavy metal com os anos 80, mas associo ele com o futuro!"

O vocalista falou sobre o nova faixa "Metal Supremacia" e enalteceu o público da América Latina: "Metal Supremacia" é um tributo á cena do heavy metal da América Latina e os fortes laços que temos como aquele público. Na minha opinião, a América Latina tem o melhor clima para o metal do Mundo todo. Eles são dedicados e sempre nos deram muito apoio e ir da Suécia para América Latina e poder tocar heavy metal parece real já que na Europa parece que pessoas não nos levam a sério. PArece que querem menosprezar o metal tradicional, mas na América do Sul ele está vivo e eles vêem o metal verdadeiro do mesmo jeito que nós o vemos. Estar ao lado destas pessoas e do estilo é o que somos e é o que fez a gente começar esta banda e isto é entendido por aí de um jeito que não é compreendido na Europa. É um tributo aos fãs da América Latina."

 

O novo álbum do ENFORCERNostalgia, foi gravado no Hvergelmer Studios que pertence aos irmãos Olof e Jonas Wikstrand onde foram também gravados os álbuns mais recentes do ENFORCER. Todas as 13 faixas deste novo petardo foram capturadas entre outubro de 2020 e fevereiro de 2022. Todo o álbum foi produzido, mixado e projetado pela banda. A arte de Nostalgia é feita por Adam Burke. Com Nostalgia, o ENFORCER está abraçando suas raízes do speed metal, fundindo riffs extremos de guitarra com melodias que possuem o potencial para cativar grandes públicos.

unnamed (5).jpg

Tracklist Nostalgia:
01. Armageddon
02. Unshackle Me
03. Coming Alive
04. Heartbeats
05. Demon
06. Kiss of Death
07. Nostalgia
08. No Tomorrow
09. At the End of the Rainbow
10. Metal Supremacia
11. White Lights in the USA
12. Keep the Flame Alive
13. When the Thunder Roars (Cross Fire)

ENFORCER é:
Olof Wikstrand | vocais, guitarras
Jonas Wikstrand | bateria, piano e teclados
Jonathan Nordwall | guitarras
Garth Condit | baixo

Mais informações:
https://www.facebook.com/enforcerofficial/
https://www.instagram.com/enforcerofficial/
https://twitter.com/enforcermetal
https://www.youtube.com/@Enforcer/videos
https://www.nuclearblast.de/band/enforcer

Apoios Som do Rock

Pág. 1/3